quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Resgatados

Não se pode dizer que o livro de David Dinis e Hugo Filipe Coelho apresente informação que contrarie, no essencial, aquilo que já se sabia. Isto dito, os autores recolhem muita informação adicional, factos que até agora a maioria da população não conhecia, sobre um período crítico da democracia portuguesa e que possibilita uma visão mais profunda e mais completa da evolução da situação que levou ao resgate. Importa, porventura, realçar que os autores evitam fazer juízos de valor sobre o comportamento político dos intervenientes, dando ao leitor os factos que lhe permitam por si fazer a sua própria avaliação. Não há, entre nós, o hábito de se fazer trabalhos deste género, infelizmente. Mas independentemente das eventuais falhas que possa conter, factuais ou de análise, este livro merece ser lido por quem se interessa por estas matérias. Com uma escrita escorreita e de leitura fácil, diria que valeu bem a pena as centenas de horas que David Dinis e Hugo Filipe Coelho dedicaram à sua elaboração.